Tessália

Tessália

Sim. Eu assisto BBB. E costumo acompanhar a novela que começa nas férias. Pra quem trabalha com comunicação, é importante pacas.

Mas, nessa edição do programa eu acompanhei particularmente a ascensão e queda da @twittess. Não seguia e não sigo ela no twitter, mas acompanhei replies de pessoas que a seguem, principalmente no período anterior ao programa e, como estou imerso nesse ambiente da web, logo pensei que a popularidade na internet faria dela uma participante com altas chances de ganhar o milhão e meio oferecido pelo programa.

No entanto, o BBB tem uma audiência muito maior e mais diversa que a internet e isso ficou claro no paredão que eliminou a moça. Pouco depois do Pedro Bial informar o número de votações e pouco antes de anunciar quem sairia da casa, foi possível ouvir a Tessália comentar com o namorado que o grande número de votos deveria ser devido “ao pessoal da web”.

Enfim. Ledo engano. Dela, meu e até do Bial.

Você pode não ter percebido, mas acabamos de acompanhar uma experiência de análise de mercado das mais ricas. Aliás, é quase de se pensar se a estratégia de convidar uma personalidade web não foi um ato proposital da Rede Globo, porque demonstrou que o impacto da internet nas grandes massas ainda é muito inferior ao impacto da grande mídia.

Além do impacto em si, a forma de se pensar comunicação na web e fora dela é totalmente diferente. A adequação de referências, o formato do discurso, a clareza nas palavras, o grau de “inteligência” das mensagens e por aí vai.

Errar não é pecado. Aqui a gente erra e muita agência também erra por aí, principalmente quando se trata de adequação. O importante é aprender, lendo a Wired, consultando o Ffffound, seguindo um monte de gente inteligente e interessante no Twitter e, assistindo o BBB.

Foto: Divulgação Rede Globo.